: Francisco Miguel de Moura, escritore membro da Academia Piauiense de LetrasCrônica Poética:

 Teresina, menina, cajuína! 

 Teresina, com rima ou sem rima, é uma riqueza, é poesia. 

 Seu perfume desperta a mente para o amor, para os amores. Seja de rosa, cravo, jasmim ou de manjericão, seja de mato agreste, seja de planta plantada nos jardins e ruas da cidade. Mesmo os menores cheiros nos levam a pensar em algo que conhecemos, em acontecimentos que nos passaram, em músicas que foram ouvidas, em lugares ... ...  #Promote the Blog cantinhodaminhamamae.blogspot.com 
Share to Promote this Blog